Na manhã desta terça-feira, dia 04 de janeiro de 2011, a Itália pediu a manutenção da prisão do italiano Cesare Battisti ao STF. À tarde, no mesmo dia, o presidente da Suprema Corte mandou que o processo de extradição do italiano fosse, enfim, desarquivado e que a petição protocolada pela defesa na segunda-feira (dia 03 de janeiro), a qual pede a imediata soltura do italiano, fosse então anexada aos autos.

De tal forma, os autos foram, nas palavras de Cezar Peluso, "conclusos à Presidência", o que significa que estão dispostos para a análise do presidente do Supremo Tribunal Federal. Importante mencionar que, a despeito da decisão do STF em 2009, a qual autorizava a extradição do referido italiano, o Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva negou sua extradição.

A razão do pedido de manutenção da prisão de Cesare Battisti pela Itália está alicerçada justamente na compatibilidade ou não da decisão de Lula em seus últimos dias de governo na República Federativa do Brasil, frente a decisão do STF.

Fonte:
Bahia Motícias