A Bolsa de Valores de São Paulo acumula uma queda de 7% em 2013, o segundo pior desempenho em um ranking dos principais índices de ações de 80 países, elaborado pelo blog Achados Econômicos, com base em dados da Bloomberg.

Apenas o mercado da Jamaica teve uma queda maior, de 7,68%. O primeiro do ranking é a Venezuela, que acumula uma alta de 31,27% em 2013.

Se considerarmos o acumulado em 12 meses, a Venezuela continua na liderança, com alta de 354%, enquanto o Brasil tem o quarto pior desempenho, com queda de 14,25%. Com resultado pior estão Marrocos (-23,44%), Ucrânia (-31,09%) e Chipre (-60,29%).

Em dólares

Esses números se referem à variação dos principais índices de ações de cada Bolsa, em moeda local. Servem para dar uma ideia de como está o mercado do ponto de vista da população desses países, mas não dos investidores internacionais.

Para os estrangeiros, a situação é outra. Aqueles que investiram nas ações do Ibovespa (índice de referência da Bolsa de São Paulo) há um ano e venderam os papéis hoje perderam não 14,25%, que foi a queda das ações em reais, mas 26%, o que inclui também a queda da moeda brasileira. Já os que investiram no início do ano, agora perdem não 7%, mas em torno de 4%, pois o real subiu do começo do ano para cá, conforme a tabela abaixo, elaborada pela consultoria Economática.

Variação das Bolsas em países selecionados

País sede Em 2013, moeda local Em 2013, dólar Em 12 meses, moeda local Em 12 meses, dólar
Venezuela 31,27 -10,4 354,73 210,37
Argentina 10,02 7,51 10,63 -3,98
EUA (DJ) 6,84 6,84 8,21 8,21
Chile 5,65 6,77 0,55 2,23
EUA (Nasdaq) 4,71 4,71 7,8 7,8
México 0,39 2,07 15,73 16,44
Brasil -6,98 -3,53 -14,22 -25,66
  • Fonte: Economática

Existe uma pequena diferença entre os números do gráfico e os da tabela porque o primeiro foi construído com base nas cotações desta segunda-feira, às 10h30, enquanto a segunda se refere ao fechamento dos mercados na última sexta-feira.

Petrobras e vale pesam

O analista de investimentos Pedro Galdi, da corretora SLW, explica a queda das ações.

Por que a Bolsa brasileira está com o segundo pior desempenho do mundo neste ano?

Nossa bolsa foi vítima do índice Bovespa. É o índice que o mercado elegeu como referencial e tem uma formação um pouco perigosa, porque as commodities têm um peso muito grande nele, com a Vale e a Petrobras.

A Petrobras está sofrendo uma ingerência brutal do governo. Ela tem que comprar combustível por um preço e vender mais barato aqui dentro.

Com a Vale acontece o que tem ocorrido com as mineradoras do mundo afora. Os governos querem morder mais royalties. No Brasil, vão querer dobrar os royalties e criar taxas adicionais. O investidor acaba ficando com muita incerteza e foge. Como essas duas empresas têm participação grande no Ibovespa, o indicador cai de forma geral. O nosso índice tem uma formação enganosa.

Qual a tendência do Ibovespa em 2013?

Toda bolsa reflete o cenário econômico. Nós vamos ter melhora quando os indicadores mostrarem que a economia está se recuperando.

Por enquanto, a gente está em um momento de incerteza, com inflação, juros e câmbio. Estamos numa sinuca. Se aumentar juros para combater a inflação, a economia desacelera. Se mexer no câmbio, afeta as exportações. Não tem muito o que fazer. A inflação pode cair por si só, pois acabou o período de aumento de mensalidade escolar, a energia vai cair de preço, e os alimentos tendem a subir menos.

 

Fonte:
fatimanews