SÃO PAULO  - Em dia de reunião do Copom (Comitê de Política Monetária), que decidirá nesta noite a taxa básica de juro, as taxas dos principais contratos de juros futuros operam em queda nesta quarta-feira (19) na BM&F. O consenso de mercado é de mais uma queda de 0,50 pontos base na Selic, para 11,50% ao ano, no entanto prevalece a expectativa pelo comunicado feito pelo Banco Central.

O gerente de renda fixa da Um Investimentos, André Mallet, é parte deste consenso e acredita que nesta quarta-feira a decisão será de 0,50 ponto percentual e mais e 0,50 p.p.l para o último encontro do ano em novembro, fechando 2011 com 1% de queda. Mallet, destaca que alguns analistas acreditam em um recuo maior, em função da piora do cenário externo, do ritmo mais lento da economia americana e do agravamento da crise da Europa, projetando uma queda de até 0,75 p.p.

"Não é isso que o DI mostra. O mercado de juros futuros aponta mesmo para uma queda de 0,50 p.p.", afirma Mallet. Para ele, a última reunião do Copom, de 31 de agosto, em um primeiro momento foi avaliada como fora de contexto, "pegando a todos de surpresa", porém com o desenrolar dos números, o crescimento revisado para baixo da economia, 3,5% para 2011 e de 3% para o próximo ano, "tudo isso leva a crer em uma continuidade da queda de juros, agora o tamanho dela é o 'x' da questão".

Segundo Mallet, a surpresa da última reunião não deve acontecer, devido aos números de PIB (Produto Interno Bruto) e de inflação, monstrando convergência para o centro da meta. Embora um ou outro indicador aponte elevação, é possível ver o enfraquecimento da inflação, o que mostra que o governo deve buscar uma politica monetária menos agressiva de juros para dar um fôlego maior para a economia.

Para não deixar isso acontecer, de acordo com Mallet, tudo indica que teremos uma queda agora e outra em novembro. "Tudo indica que o mercado esteja caminhando para este consenso, juros fechando em 11% em 2011. No entanto, pode haver mudança, pois também existe todo o cenário externo a ser analisado", acrescenta.

Contrato de janeiro de 2013 indica taxa de 11,45%
O contrato de juros de maior liquidez nesta quarta-feira, com vencimento em janeiro de 2013, aponta uma taxa de 11,45%, 0,02 ponto percentual  do fechamento de terça-feira. O número de contratos negociados chega a 63.780.

Outros contratos com bom volume negociado são o com vencimento em janeiro de 2014, que registra taxa de 10,72% e o de novembro de 2011, com taxa de 11,40%. No fechamento de terça-feira, as taxas apontadas por estes contratos eram 10,75% e 11,46%, respectivamente.

Fonte:
Info Money