O faturamento das micro e pequenas empresas (MPE) paulistas cresceu 9,9% no acumulado de janeiro a setembro de 2010, em comparação com igual período de 2009. Os dados são do Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas de São Paulo (Sebrae-SP).

Segundo a entidade, o crescimento das empresas de pequeno porte está acompanhando o crescimento do país, impulsionado pelo consumo interno. “O consumo interno vem puxando as vendas das micro e pequenas empresas. E o que alavanca o consumo interno é a manutenção, ou até alguma melhora, do poder aquisitivo da população”, disse Pedro João Gonçalves, consultor do Sebrae-SP.

A maioria das MPE abertas no estado está no ramo do comércio, mas, na avaliação do Sebrae, as prestadoras de serviço deverão, no longo prazo, assumir essa posição.

“Cada vez mais temos abertura de empresas no setor de serviços. Quando a renda cresce, possibilita a maior diversificação do consumo. As pessoas com mais renda podem gastar mais com educação, fazer cursos, participar de palestras, consultas médicas, cursos de língua, é uma tendência de longo prazo”, explicou Gonçalves.

Mauro Silveira, proprietário de uma franquia de curso de inglês, disse que a procura por vagas tem crescido. “O crescimento de minha pequena empresa está maior que a de uma grande escola”, afirmou, depois de visitar a Feira do Empreendedor, que está montada em São Paulo.

Edição: Vinicius Doria
 

 

 

Fonte: Agência Brasil