NOVA YORK - Ao criticar o que chamou de política de desvalorização do dólar, o ministro da Fazenda, Guido Mantega, disse nesta segunda-feira, 26, que o governo já adotou algumas medidas para conter a valorização do real - como IOF de 2% para capital estrangeiro e compra de excesso de dólares da economia - e pode vir adotar novas medidas caso seja necessário, sem especificar que medidas poderiam ser. Ao ser questionado se poderia haver aumento da alíquota do IOF, Mantega disse não há nenhuma medida específica no horizonte e que o governo estuda o que mais poderia ser feito.

Mantega disse também que durante sua passagem por Washington para os encontros de primavera realizados na sede do Fundo Monetário Internacional (FMI), ele falou diretamente com o secretário do Tesouro dos Estados Unidos, Timothy Geithner, e o presidente do Federal Reserve (Fed), Ben Bernanke, sobre o problema da desvalorização do dólar. "Falei para o Geithner e o Bernanke que eles estão causando um problema mundial", afirmou o ministro. Ele acrescentou que deverá se encontrar com o ministro das finanças da China entre o final de maio e início de junho, em Shanghai, para tentar buscar um entendimento entre os emergentes para uma política conjunta nessa questão.

O ministro evitou falar sobre juros. "Não me meto na questão do Copom. Confio na decisão do Meirelles", afirmou. Durante palestra a cerca de 300 investidores em Nova York, Mantega falou ainda das perspectivas positivas para a economia brasileira e da tendência de crescimento dos investimentos nos próximos anos, chamando atenção para o setor imobiliário, que segundo ele, deve ser um dos que mais vai crescer nos próximos anos.

Fonte:
Estadão.com.br