SAFRAS (29) - O Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central anunciou há pouco um corte na taxa básica de juros Selic de 1 ponto percentual, para 10,25% ao ano. Esta foi a terceira redução seguida da taxa, após um ciclo de duas manutenções antecedidas por quatro elevações da taxa.

Com a redução, a taxa atinge seu menor nível histórico desde o início do sistema de metas para a Selic, iniciado em 1999.

A decisão foi unânime. Em nota, o BC informa que "avaliando o cenário macroeconômico e visando ampliar o processo de distensão monetária, o Copom decidiu reduzir a taxa Selic para 10,25% ao ano, sem viés, por unanimidade." A redução da taxa em 1 ponto percentual veio em linha com a expectativa do mercado, segundo o Termômetro Leia, pesquisa feita pela Agência Leia com as previsões para os principais indicadores do País. Das 80 instituições consultadas, a maioria (65) estimava redução de 1 ponto percentual; quatro acreditavam que a taxa iria cair 1,25 ponto percentual; oito apostavam em corte de 1,5 ponto percentual e outras três projetavam redução de 0,75 ponto percentual.

O corte também não surpreendeu as projeções colhidas pelo próprio Banco Central, publicada no Boletim Focus desta segunda-feira. Segundo o levantamento, a mediana do mercado, até a semana passada, apontava aposta em diminuição de 1 ponto percentual na taxa.

A melhora de indicadores recentes da economia e uma aparente acomodação em níveis baixos da produção industrial foram alguns dos fatores que devem ter influenciado na diminuição da magnitude do corte na taxa, uma vez que na última reunião a queda acentuada do nível de atividade e na demanda externa foram os motivos que justificaram a redução em 1,5 ponto percentual.

De acordo com a consultoria Uptrend, com a Selic em 10,25% ao ano, os juros reais devem ficar em 5,8%. O Brasil perde, neste caso, a liderança no ranking mundial das maiores taxas de juros reais do mundo para a China (6,6%) e Hungria (6,4%).

Os argumentos do Copom para a decisão tomada hoje serão conhecidos no próximo dia 7 de maio, quando será divulgada a ata da reunião encerrada há pouco. O próximo encontro do Copom acontece nos dias 9 e 10 de junho. As informações partem da Agência Leia.

Fonte:
Último Segundo