BRASÍLIA - A redução do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) incidente sobre os itens da linha branca – geladeiras, freezers, fogões, bebedouros, máquinas de lavar e secadoras –, anunciada pelo governo federal na sexta-feira (17), já está apresentando resultados, dois dias úteis após entrar em vigor, segundo o presidente da Associação Nacional de Fabricantes de Produtos Eletroeletrônicos (Eletros), Lourival Kiçula. Ele diz ter sido informado de que as vendas já tiveram um incremento de 20%.

"Apesar de os dois primeiros dias úteis para o comércio, após o anúncio terem sido atípicos em função do feriado e da tendência dos consumidores de viajar, fomos informados que no sábado e na segunda-feira houve um aumento de 20% nas vendas, em comparação com a semana anterior", disse Kiçula hoje (22) à Agência Brasil.

O representante dos fabricantes de produtos da linha branca explica que a redução foi altamente positiva para o setor. "O ânimo injetado no varejo está resultando em um aumento razoável dos pedidos de novas encomendas para a indústrias."

Segundo ele, em março havia sido identificada uma queda de 10% das vendas em relação ao mesmo período no ano anterior. "Nossa expectativa é a de que, no mínimo, o setor volte ao patamar em que se encontrava no ano passado, superando a marca dos 10%. Isso causará reflexos positivos na economia, porque fazemos parte de uma cadeia multiplicadora, similar à do setor automobilístico", disse.

Kiçula calcula que o setor representado pela Eletros gera um total de 350 mil empregos no país – 90 mil empregos diretos e 240 mil indiretos. Com a medida anunciada, a alíquota do IPI de geladeiras caiu de 15% para 5%; a de fogões, de 5% para 0%; máquinas de lavar, de 20% para 10%; e tanquinhos, de 10% para 0%. A redução resultará em uma renúncia fiscal de cerca de R$ 173 milhões para o governo.