Do Diário OnLine
Com Agência Brasil

Analistas de mercado projetaram queda para o PIB (Produto Interno Bruto) deste ano pela sétima semana seguida. De acordo com o boletim Focus, divulgado nesta segunda-feira pelo Banco Central, a estimativa de baixa passou de 0,30% para 0,49%. Há quatro semanas, a previsão era de um crescimento de apenas 0,01%. Para 2010, a estimativa de crescimento do PIB permanece em 3,5%.

Já o IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo) deve chegar a 4,23% neste ano, com uma redução de 0,02 ponto percentual na estimativa da semana anterior. Para 2010, a estimativa passou de 4,42% para 4,4%. As projeções para o IPCA estão abaixo do centro da meta estabelecida pelo governo para este e o próximo ano em 4,5%. A meta tem margem de tolerância que vai de 2,5% a 6,5%.

A projeção dos analistas é que na reunião do Copom, que será realizada na próxima semana, os juros básicos sejam reduzidos em um ponto percentual, para 10,25%, a mesma estimativa de cinco semanas atrás. Para o final deste ano, também não foi alterada a projeção para a Selic (9,25% ao ano), assim como para 2010 (9,5% ao ano).

As projeções dos demais índices de inflação neste ano também estão em queda. Para o IGP-DI (Índice Geral de Preços - Disponibilidade Interna), a redução foi de 2,41% para 2,09%. A projeção para o IGP-M (Índice de Geral de Preços de Mercado) caiu de 2,22% para 2,02%.

No caso da inflação em São Paulo, a estimativa para o IPC-Fipe (Índice de Preço ao Consumidor da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas) caiu de 4,36% para 4,35%. Para 2010, a projeção para os três índices é de 4,5%.

A estimativa para os preços administrados em 2009 foi mantida em 4,5%. Para 2010, foi alterada de 4,30% para 4,20%. Os preços administrados referem-se aos valores cobrados por serviços monitorados (combustíveis, energia elétrica, telefonia, medicamentos, água, educação, saneamento, transporte urbano coletivo e outros).

Os analistas também prevêem retração para a produção industrial, com projeção de queda para este ano há nove semanas. No boletim divulgado hoje, a projeção passou de 3,56% para 3,75%. Há quatro semanas, a estimativa de retração era de 2%. Para 2010, foi mantida a estimativa de crescimento de 4%.

Fonte:
Diário do Grande ABC