Jornal do Brasil - Internacional | Agência ANSA - 08/02 às 18h24 - Atualizada em 08/02 às 18h27

Farnesina garante que voto no exterior está mais 'seguro'

Governo adotou medidas para aumentar a transparência do processo

O diretor-geral do Ministério das Relações Exteriores da Itália para os cidadãos que vivem fora do país, Luigi Maria Vignali, esteve nesta quinta-feira (8) em São Paulo e garantiu que novas medidas tomadas pelo governo aumentaram a segurança do processo eleitoral nos consulados.

Italianos que residem no exterior poderão participar das eleições legislativas de 4 de março por meio do voto pelo correio. Nesse sistema, as cédulas são enviadas para os consulados, que cuidam do seu transporte para apuração na Itália.

"Realizamos uma série de medidas para aumentar a correção do voto, como o código de barras nos envelopes enviados aos eleitores, e sua regularidade, como o novo portal que permite um diálogo constante entre o Ministério e a rede consular", disse Vignali durante visita ao Consulado-Geral de São Paulo, um dos três com mais eleitores no exterior, junto com os de Buenos Aires e Londres.

Segundo o diretor, o código de barras garante mais "credibilidade" ao processo eleitoral no exterior. Ele também lembrou que sua visita representa um "sinal de atenção" para o voto fora das fronteiras italianas, em linha com o apelo do presidente Sergio Mattarella para que os cidadãos se dirijam às urnas.

Ao todo, 4,3 milhões de italianos estão habilitados para votar nas circunscrições do exterior, cerca de 20% a mais do que em 2013. "Um processo de votação enorme, que queremos tornar o mais regular e transparente possível", concluiu Vignali.

Fonte: http://www.jb.com.br/internacional/noticias/2018/02/08/farnesina-garante-que-voto-no-exterior-esta-mais-seguro/