Com o objetivo de estreitar o relacionamento entre as empresas brasileiras e italianas de tecnologia da informação e telecomunicações, a Câmara Ítalo-Brasileira de Comércio e Indústria inaugurou no dia 11 de novembro o ICT Business Meeting - 1º Encontro Ítalo-Brasileiro de Software. O evento conta com o apoio da Sucesu, da SMAU-Milão, da Promos-Milão, da Câmara de Comércio de Turim e do Consórcio para Formação ? Conform, e é patrocinado pela TIM Brasil, Serasa e o Banco Pan Americano. O principal foco dos palestrantes foi apresentar a realidade de ambos os mercados aos executivos presentes e destacar as oportunidades de negócios entre os dois países. Formado majoritariamente por empresas de pequeno porte, o mercado italiano demonstra grande demanda por soluções customizadas e serviços de integração. Maura Gritti, diretora de operações internacionais da SMAU - feira de tecnologia italiana com foco nos mercados corporativo e consumidor final -, aponta como setores potenciais no país os sistemas de integração, segurança, serviços para operadoras móveis e soluções de banda larga. Enquanto, no mercado brasileiro, os segmentos de mais destaque, de acordo com a Câmara Ítalo-Brasileira, estão ligados aos setores de governo eletrônico, ao crescimento da demanda por soluções de e-learning e ao processo de informatização do setor de agronegócios. Wladini Borgonovi, vice-presidente administrativo financeiro da SUCESU-SP (Sociedade de Usuários de Informática e Telecomunicações), aponta os principais benefícios para os dois países com o fortalecimento das relações. "A Itália oferece ao Brasil o diferencial da tecnologia inovadora, que atrai os clientes. Já o Brasil fornece mão-de-obra especializada e de baixo custo", declara. Silvia Sabato, responsável internacional da Câmara de Comércio de Torino apresentou experiência as empresas da Região do Piemonte no setor de ICT e as perspectivas de desenvolvimento. Ainda para fortalecer a interação entre os universos de TI de ambas nacionalidades, o Prof. Carlo Naldi, diretor do Politécnico de Torino, revela a realização de diversos acordos acadêmicos entre os dois países, citando parcerias com a USP, a Unicamp e a Universidade Federal de Pernambuco.